JS NewsPlus - шаблон joomla Продвижение

Prefeitura nos bairros


Começa nessa segunda-feira as obras de atendimento em infraestrutura nos bairros. Começando pelo Alto do Carmo, a ação visa atender todos os bairros de maneira independente, de forma a atacar as individualidades de cada região do município e suas respectivas necessidades prioritárias.

O trabalho começou logo pela manhã com o Secretário de Infraestrutura e trânsito Ozair, acompanhando a equipe até o local. Hoje, serão preparadas as superfícies que receberão tratamento para reestruturação do asfalto.

Entenda
A pavimentação asfáltica é o resultado de quatro camadas de cobertura do solo, o revestimento de base asfáltica, base, sub-base e reforço do subleito. São questões técnicas, mas que em resumo justificam a necessidade de reestruturar os locais com deformações permanentes antes de revestir com a mistura asfáltica.

A estrutura das ruas sofre, naturalmente, o desgaste de uso e a incidência de ações do tempo, se fazendo indispensável atender em suma as etapas do processo de construção da malha de asfalto e posteriormente se atentar a periodicidade das manutenções.

As ruas de Pirenópolis têm passado por uma avaliação para diagnosticar a condição do asfalto e definir o tipo de restauração a partir da análise funcional e estrutural do espaço. Foram identificados locais com grave deterioração, resultado de anos de descaso, outros apresentam rachaduras, possivelmente por consequências de um alto fluxo de rodagem.

Levantar esses dados e analisar com critério o estado físico das vias possibilitou um planejamento objetivo da ação e o levantamento específico dos materiais de solução para cada problema apontado, funcional ou estrutural.

Até o momento, foram usados aproximadamente 3.900 metros de pé de moleque, calçamento em pedra. Esse recurso foi aplicado nas ruas em que o calçamento estava comprometido ou apresentava bacias de deformação graves. Essa opção apresenta alta resistência à carga e rodagem, tem baixo custo em manutenção, capacidade eficaz de drenagem de água, e por ser matéria prima local, é uma alternativa de girar a receita do município dentro da própria cidade, aquecendo a economia local.

Além do calçamento em pedra, foi licitado 1.133 toneladas em CBUQ, insumo de tratamento para refazer as camadas e restabelecer as condições normais do pavimento.

A ação
Começando pelo bairro Alto do Carmo, a prefeitura, em parceria com a Secretaria de Infraestrutura e Transito, pretende não só resolver maiores questões, como a reestruturação do calçamento, mas também dar manutenção em toda a rede de iluminação, realizar podas e disponibilizar pontos de atendimento à população.

O projeto é parte de um processo de planejamento que já atendeu 80% da zona rural e povoados. E chega agora na cidade passando por cada bairro num arrastão de gerenciamento e trabalho na estrutura de cada microrregião. O Carmo e Alto do Bonfim serão os primeiros em um cronograma que se estende por toda a cidade.

“Quando assumimos a prefeitura, fizemos um levantamento do estado físico do município e regiões agregadas, nos deparamos com uma situação de descaso. Decidir por começar a recuperar a zona rural foi complicado por saber que a cidade também tinha demandas pertinentes, mas temos que entender que Pirenópolis abraça uma grande extensão de povoados, somos a prefeitura de todos e precisávamos dar condições para essas regiões que há muito não eram reconhecidas nas benfeitorias públicas”, explica o prefeito, João do Léo.

João fala ainda sobre a necessidade de planejar a ação na cidade, captar recursos e parcerias para garantir a qualidade do serviço prestado. A prefeitura se coloca a disposição para esclarecer qualquer dúvida ou atender às questões levantadas pela população sobre a ação nos bairros.